Agir antes que seja tarde de mais!

Francisco Martins Rodrigues

Como não há-de estar em crise uma esquerda que continua a assistir de braços cruzados ao calvário do povo palestiniano, como se não lhe dissesse respeito?

Continuar a ler

Anúncios

Depois do 25 de Abril venezuelano caminhamos para o seu 25 de Novembro?

Francisco Martins Rodrigues

Há na corrente trotskista, como se sabe, as mais díspares posições quanto ao “chavismo”, desde os fortemente críti­cos aos francamente entusiastas, como é o caso de Alan Woods, autor do artigo “Os marxistas e a revolução venezue­lana”. Com extensas citações de Trotsky e do falecido teórico Ted Grant, que fundou o grupo inglês The Militant, Woods procura demonstrar o papel original de Hugo Chávez no movimento revolucionário venezuelano. Interessa sobretu­do neste caso a comparação que o autor faz com o processo revolucionário em Portugal.

Continuar a ler

Marxismo e terrorismo

Francisco Martins Rodrigues

(com a colaboração de Manuel Vaz)

Sob o título “Que dizem os marxistas sobre o terrorismo?”, o jornal Solidaire, do Partido do Trabalho da Bélgica, reuniu, na sua edição de 15 de Dezembro, algumas citações de Marx e de Lenine, para mostrar que ambos condenaram os métodos terroristas de luta. Assim, diz o jornal, será mais fácil separar aquilo que “na luta dos iraquianos e palestinianos deve ser considerado como resistên­cia e o que deve ser considerado como terrorismo”. Vejamos então aquilo que, segundo o Solidaire, Marx e Lenine aprovam e o que não aprovam na luta actual de iraquianos e palestinianos.

Continuar a ler

Anti-imperialismo de via reduzida não vai longe

Francisco Martins Rodrigues

Consideraram alguns leitores que o editorial do nosso último número (“A segunda campanha”, P. 0. 86) reflecte uma visão algo catastrofista da situação internacional, por não dar o devido valor à oposição à guerra que se manifesta um pouco por todo o mundo. Tentarei explicar as causas do meu “pessimismo”, sobretudo no que se refere ao movimento no nosso país. Continuar a ler